Páginas

Quem sou eu

Minha foto
BELÉM, PA, Brazil
Sou Engenheiro Agrônomo, Doutorando Em Desenvolvimento Econômico, Território E Meio Ambiente, Mestre Na Área De Gestão Dos Recursos Naturais E Desenvolvimento Local Na Amazônia, Especialista Em Educação Ambiental E Uso Sustentável Dos Recursos Naturais, Graduando Em Licenciatura Plena Em Física E Docente Do Magistério Superior Na Área De Economia E Desenvolvimento Agroflorestal Na Universidade Federal Do Pará.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

ELEIÇÕES 2010


Como engenheiro agrônomo, aprendi que no solo existe o fenômeno da capilaridade, onde a água que se encontra na superfície penetra o solo através de seus capilares e ocupa os espaços do solo. Como cidadão, aprendi que Republica (do latim Res publica, "coisa pública") é uma forma de governo na qual o chefe do Estado é eleito pelos cidadãos ou seus representantes, tendo a sua chefia uma duração limitada. Mas o que tem haver capilaridade com republica, já que uma ocorre no solo é um fenômeno e a outra ocorre no estado como forma de governo?Nestas eleições eu passei a adotar um novo termo que me permitiu entender como o governo LULA e sua política econômica atingiu a sociedade nos diversos setores, nas diversas classes sociais, o termo que utilizei foi à capilaridade da representatividade política. Em um primeiro momento foi visível que o governo optou por governar com o parlamento, a reforma da previdência foi uma evidência clara dessa opção, mas por quantas o governo conseguiu atingir o grau de popularidade que atingiu, já que optou pelo parlamento e não por um governo direto com o povo.
Nestas eleições o candidato do PSDB José Serra utilizou muito o termo Brasil Republicano,onde colocava um país sem siglas partidárias,sem injeção nos partidos,mas tratar a coisa publica como publica.Eu queria entender como é isso,as eleições já passaram,a Dilma já ganhou,o LULA mostrou de fato o seu poder de popularidade e mais ainda garantiu que a coisa pública continuasse pública,se ocorreu privatização no governo LULA a oposição nem atreve a apontar,pois quem entregou para o capital internacional setores estratégicos do Brasil foi o FHC e não o governo do PT,mas retomo isso aqui para fazer meu apontamento entre a relação de Capilaridade da Representatividade Política X Republica.Na primeira, apresento este termo no sentido de apontar que existe a possibilidade de um governo ampliar sua base aliada permitindo que partidos importantes e aliados se fortaleçam em conseqüência fortaleçam a aliança,isso não quer dizer que as siglas partidárias deixaram de existir,que o Brasil é mais republicano,isso fortalece um debate onde nos estados,nos municípios tenham seus representantes políticos ocupando os espaços,como a água penetra no solo.Esta realidade foi muito observada no governo do PSDB,mas isso não retira a responsabilidade dos governos maiores(Presidente,por exemplo) em privatizar,por exemplo,garantir a republica é tratar a coisa pública como tal e permitir a publicidade dela.
Não me arriscaria a dizer que o governo LULA foi um exemplo de Republica, nem mesmo sou defensor de um governo com características tal, pois acredito em um estado operário, mas em um governo como este é possível permitir o acumulo de forças importantes para uma transformação social, mas o que quero me referir aqui é sobre a relação que apontei acima sobre Capilaridade da Representatividade Política X Republica, neste sentido vejo que o governo LULA conseguiu garantir de forma bem harmônica esta relação, governou para “todos”,começou  governando com o parlamento,mas depois através da Capilaridade da Representatividade garantiu uma arco da base aliada além de forte, grande e manteve   a coisa publica como tal,neste sentido vejo a importância de um governo assim.No entanto é preciso avançar com sua política econômica,que apesar de ter garantido que a crise não atingisse o Brasil há pessoas que apontam alguma preocupação e com isso modificar as bases estruturais.Vejo que o LULA conseguiu aliar o governo do parlamento com o povo,não que com isso tivéssemos a formação de um parlamento com bases revolucionárias ou coisa parecida,mas a DILMA tem como avançar ainda mais,pois vai governar com a maioria parlamentar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário