Páginas

Quem sou eu

Minha foto
BELÉM, PA, Brazil
Sou Engenheiro Agrônomo, Doutorando Em Desenvolvimento Econômico, Território E Meio Ambiente, Mestre Na Área De Gestão Dos Recursos Naturais E Desenvolvimento Local Na Amazônia, Especialista Em Educação Ambiental E Uso Sustentável Dos Recursos Naturais, Graduando Em Licenciatura Plena Em Física E Docente Do Magistério Superior Na Área De Economia E Desenvolvimento Agroflorestal Na Universidade Federal Do Pará.

sábado, 30 de julho de 2016

PITÁGORAS , DO RACIONALISMO AO MISTICISMO

PITÁGORAS, DO RACIONALISMO AO MISTICISMO.

Quando estamos nas séries finais do ensino fundamental escutamos, muitos de nós, pela primeira vez falaz em Pitágoras. Em nossa memória fica o celebre enunciado do teorema que leva seu nome “Teorema de Pitágoras: a hipotenusa ao quadrado é igual à soma do quadrado dos catetos”, carregamos ao longo de nossa vida escolar este teorema e em muitas provas somos levados a usa-lo. Pitágoras também ficou conhecido pelo seu estudo na aritmética e a descoberta dos números irracionais, aqui estamos diante de um homem que nasceu em Samos (uma ilha do mar Egeu) pelos anos de 571 a.C. ou 570 a.C. e morreu provavelmente em 497 a. C. ou 496 a.C. em Metaponto, a inspiração de Pitágoras tinha como pilares principais a Aritmética, a Música, a Geometria e a Astronomia.
A Pitágoras é também atribuída a tabuada, o estudo da propriedade dos números (ímpares regulares e dos números triangulares) e a construção dos três primeiros sólidos platônicos. Os números eram tão fundamentais para Pitágoras que este afirmava “tudo é número”, os números em sua época tinham formas, por isso os números triangulares (1,3,6,10) ,os números quadrados (1 , 4 , 9 , 16 ) e os números pentagonais ( 1,5,12) todo número quadrado maior que um é a soma de dois números triângulares consecutivos (4=1+3 ; 9=3+6).Os números eram chamados de triangulares , pois com três pontos podemos formar uma base com dois pontos e formar o vértice com o terceiro,com seis pontos podemos formar uma base com três pontos, mais acima dois pontos e fechar o vértice com o sexto ponto.Os numeros quadrados , são formados também por pontos , com quatro pontos formamos um quadrado,com um ponto em cada vertice, com nove pontos , formamos um quadrado com três pontos em cada lado fechando o vértice. Abaixo a imagem referente aos números pentagonais e a forma que eles expressa.  

 Até aqui falamos de um Pitágoras matemático, mas nosso trabalho busca justamente a interface entre diversas áreas e nesse ponto estamos falando de um homem fortuito nesta condição. Pitágoras de Samos foi bem mais que um matemático, não vamos aqui destacar as diversas áreas de sua atuação. O destaque é para o seu pensamento permeado por uma doutrina envolvida com a numerologia mística unida com uma filosofia cósmica. 
Após ter viajado, nomeadamente pelo Egito, regressou à sua terra natal e fundou uma escola quando contava já perto de 50 anos de idade. Esta escola tinha fins políticos, religiosos e filosóficos com uma habilidade profunda em desenvolver trabalhos que conectavam a racionalidade e o místico, a filosofia e a religião. Há quem considere Pitágoras o fundador da ciência, uma ciência que quase todo ser humano gosta é a música, esta é realmente uma expressão de uma percepção da ligação cósmica (universo místico) com a racionalidade.
Para Pitágoras o poder mágico da música estava nos números. A sensação de harmonia não se devia simplesmente a sons agradáveis aos ouvidos, e sim a números dançando de acordo com relações matemáticas. Esta inspiração levou Pitágoras a perceber que Os intervalos básicos da música grega podem ser expressos como razões entre os números inteiros 1, 2, 3 e 4. O tom de uma lira (ou, para nós, de um violão), quando ferimos uma corda apertando-a na metade de seu comprimento, é uma oitava mais alto do que o tom da corda soando livremente; se ferimos a corda apertando-a a 2/3 do seu comprimento, o tom é uma quinta mais alto; a 3/4, uma quarta mais alto. Ao girar em torno da Terra em suas órbitas, o Sol e os planetas gerariam uma melodia cósmica, o sistema solar se transformando em um gigantesco instrumento que ressonaria a música divina, a harmonia das esferas celestes; que somente o Mestre era capaz de ouvir.
Uma observação importante é que aqui falamos tudo em Relação a Pitágoras, no entanto, entenda-se Pitágoras aqui como a expressão de sua escola, da qual os membros se chamam Pitagóricos. Dentre os símbolos utilizados por esta escola, um que se destaca é o Pentagrama, muito utilizado em diversas religiões, durante o Período da inquisição foi caracterizado como símbolo do Paganismo. A estrela é símbolo de um homem com os braços e as pernas abertas, assim consideram algumas seitas religiosas. Há que atribua à escola Pitagórica o inicio dos trabalhos dos Essênios, estes figuram na história como os que estão mais envoltos em mistérios, quanto a sua vida e suas atividades, dentre as três seitas judaicas antes do nascimento de Jesus: os Saduceus, os Fariseus e os Essênios.

BIBLIOGRAFIA UTILIZADA
MARCELO GLEISER, A DANÇA DO UNIVERSO. Dos mitos de Criação ao Big Bang, Copyright © 1997 by Marcelo Gleiser.
Tales e Pitágoras. Biografia do Matemático (Itália, séc. XII-XIII). Celebrizado pelo romance de Dan Browne.


Nenhum comentário:

Postar um comentário